Inscreva-se na nossa Newsletter

    Desejo receber e-mails sobre

    aceito Li e aceito os termos de uso e de privacidade *
    * Campos obrigatórios
    Disponível no:
    Termos de uso

    You won't be able to dismiss this by usual means (escape or click button), but you can close it programatically based on user choices or actions.

    fechar

    Termos de privacidade

    You won't be able to dismiss this by usual means (escape or click button), but you can close it programatically based on user choices or actions.

    fechar

    Quero Investir

    Preencha os dados para ver as formas de investimentos:

      aceito Li e aceito os termos de uso e de privacidade *
      * Campos obrigatórios

      Resenha Mensal – Agosto 2020: Should I Stay Or Should I Go

      Para alguns de nossos leitores, talvez o título desta resenha seja familiar – pode, inclusive, ter embalado momentos da adolescência de um ou de outro: trata-se do nome de uma canção de grande sucesso da banda inglesa The Clash (1976-86). A canção está no álbum Combat Rock, de 1982 (que tem ainda outro hit do grupo, Rock the Casbah), o quinto da carreira do Clash. A banda notabilizou-se por ser uma das primeiras do cenário do punk rock inglês, já na metade final dos anos 70; o álbum Combat Rock, no entanto, fazia um uso mais livre das influências musicais de seu líder, Joe Strummer: ska, reggae, jazz, funk. Alguns chegam a classificar essa fase final do Clash como world music (um exagero), estilo pelo qual Strummer (morto em 22 de dezembro de 2002) de certa forma enveredou em sua carreira posterior, solo ou com as bandas The Mescaleros e The Pogues.

      Para os fãs, um breve remember. Mas essa passagem relâmpago pela história da música pop vem a quê? Bem, creio que o mercado, como a banda The Clash, possui um caráter mutante – esta, em termos de gênero musical; aquele, em relação a investimentos: ora racional, ora emocional, eufórico ou depressivo. O título da canção nos parece uma analogia com o atual momento do mercado. Mesmo a estrofe inicial da música (aqui, em tradução livre) ilustra o momento atual da bolsa:

      Querida, você tem de me dizer/

      Devo ficar ou devo ir?/

      Se você disser que você é minha/

      Eu ficarei aqui até o fim dos tempos/

      Então você tem de me dizer/

      Devo ficar ou devo ir?/

      Para nós, a “Querida” são ações de excelentes empresas e que gestores e investidores que seguem os conselhos de Warren Buffet (que celebrou 90 anos em 30 de agosto e continua com a agilidade mental de quando tinha um terço dessa idade) conservam, independentemente do comportamento dos preços das ações (mercado) ou de ciclos econômicos. No jargão do mercado praticam o buy and hold (compre e mantenha).

       

      Clique aqui e leia mais.

      Inscreva-se na nossa Newsletter

        Desejo receber e-mails sobre

        aceito Li e aceito os termos de uso e de privacidade *
        * Campos obrigatórios
        Disponível no:
        Termos de uso

        You won't be able to dismiss this by usual means (escape or click button), but you can close it programatically based on user choices or actions.

        fechar

        Termos de privacidade

        You won't be able to dismiss this by usual means (escape or click button), but you can close it programatically based on user choices or actions.

        fechar

        Confira as entidades que a Trígono Capital apoia: